Home office sweet home office

Home office sweet home office

Boa parte do mundo está em quarentena e quase todos os executivos estão trabalhando em home office. Se o confinamento generalizado é algo inédito na história, o teletrabalho não tem nada de novo.

Por muito tempo, os profissionais de TI prepararam as empresas para um cenário ‘anytime anywhere’. Pelo menos, era o nosso sonho de consumo. Com a estação de trabalho da empresa, podemos trabalhar onde e quando quisermos preservando as funcionalidades do escritório em plena segurança. Nesse contexto, o home office era apenas uma das possibilidades, tal como trabalhar num hotel, Starbucks ou aeroporto.

Quando voltei para o Brasil em 2016, guardei uma missão de coordenação global. A comunicação diária com colegas da Europa e Ásia nas primeiras horas do dia impôs o home office. Esta nova forma de trabalhar exigiu uma mudança de comportamento e uma disciplina rigorosa. Além das ferramentas digitais de colaboração e gerenciamento de projetos, tinha o meu próprio diário de bordo para registrar as milhares de reuniões realizadas no período.

Tratei cada reunião como uma oportunidade única de verificar se estava tudo bem do outro lado do planeta. Parece óbvio, mas quando as duas pontas estão em teletrabalho, qualquer informação adicional é muito valiosa. Nesse sentido, a combinação de voz e imagem é essencial, pois além de acompanhar o andamento dos projetos, é fundamental perceber o engajamento e o entusiasmo dos colegas. Foi assim que algumas pontas de iceberg ganharam visibilidade.

Após quatro anos de reuniões regulares, intensas e estimulantes, posso dizer que tudo funcionou de forma adequada. Com a mesma certeza, afirmo que o esforço exigido foi muito além do imaginado. Vale ressaltar que esse período de trabalho em casa foi complementado por várias reuniões presenciais ao redor do mundo, onde foi possível colaborar, interagir e, inclusive, descontrair.

Ter alguns executivos em home office é normal. Ter a empresa inteira é uma excepcionalidade. Não é vergonha admitir que a maioria das empresas estava despreparada para tal possibilidade. Nas últimas semanas, as áreas de TI, RH e Jurídica correram atrás dos ajustes finais para encarar esta situação.

Diante da pandemia, estamos do mesmo lado. As inúmeras evidências de amor ao próximo, altruísmo e solidariedade são marcantes. É difícil pensar em alguma maldade. Infelizmente, o home office coletivo é o presentão que os hackers jamais imaginaram. Algo como deixar a chave dentro do carro, as portas abertas e ainda colocar um tapetinho vermelho para bem recepcionar os bandidos. Deixaremos este assunto para outros artigos. Fiquem espertos e sigam as recomendações da TI.

Trabalhar em home office, no entanto, é o menor dos desafios. O confinamento compulsório por prazo desconhecido traz inúmeras outras variáveis de natureza psicossocial. Manter a motivação e o equilíbrio por meses parece impossível. Como se não bastasse, tem algo no ar querendo nos pegar. Literalmente.

Enfrentamos esse terreno desconhecido, unidos pela saúde física e emocional dos que nos cercam. Só sabemos que, lá na frente, depois da tempestade, nós, nossas famílias, nossas profissões, nossos países e nosso mundo jamais serão os mesmos.

Fale com nossos consultores: contato@ciatecnicaconsulting.com.